domingo, 7 de julho de 2013

Mercado Público de Porto Alegre é uma ilha incendiada

Tudo que há de pior em uma cidade de médio para grande porte está no centro dela. Camelôs, comércio de quinquilharias, pedintes, flanelinhas, sujeira e pontos de venda se crack.

O Mercado Público de Porto Alegre é uma espécie de ilha, cercada de lixo por todos os lados.

Pela quarta vez, o mercado pegou fogo. O primeiro incêndio foi em 1912. Depois, dois seguidos, em 1976 e 1979. Como o lema geral é "eu sou brasileiro e não aprendo nunca", mais uma vez a ilha do centro porto-alegrense pegou fogo.

Nesse ano, tivemos incêndios em mercados públicos no Acre e na Bahia. Já tivemos incêndio em boates e vilas inteiras. O mercado será recuperado. Sem vítimas é mais fácil recuperar alguma coisa. O que não vamos recuperar nunca é a sensibilidade pública. Isso nós nunca tivemos.

3 comentários:

Rodrigo Martins disse...

Uma pergunta, a mais imbecil, por óbvio, nessa terra de dementes:
Havia prevenção de incêndios? E se existia, o plano de prevenção era cumprido?

Como sempre, vamos criar uma comissão "organizada" de Ccs da prefeitura, dos bombeiros da sociedade cívil das velhinhas do bom fim e no fim das contas tudo continuará na mesma. Lamentável!


Everton Maciel disse...

Pra negin fazer prevenção, ele precisa olhar uns 2metros pra frente. E isso é uma distância inatingível quando o parâmetro é o próprio umbigo.

Rodrigo Martins disse...

Devemos destacar a atuação dos bombeiros que com caminhões velhos, mangueiras furadas e equipamentos ultrapassados conseguiram fazer um excelente trabalho salvaguardando muitas bancas e animais. Os bombeiros conseguem com muito custo e criatividade resolver situações catastróficas, enquanto isso no palácio do governador....