quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Quando o silêncio é melhor que o aplauso

Da redação

Na manhã de quinta-feira, 21, o Centro Cívico recebeu os professores da rede pública municipal para a solenidade de abertura do ano letivo 2008. Os educadores estavam numa alegria imensa, todos colocando as fofocas em dia, felizes em voltar ao contato diário com o ambiente escolar e seus queridos alunos.

Antes da abertura do evento, marcada para as 8h30, haveria um pocket show de Juca Thiele e Bruno Speron. Os instrumentistas executariam um repertório instrumental ao piano e violino. Porem a platéia, muito mais que os problemas de microfonia, emitia um burburinho altíssimo, o que torna qualquer recital inviável. Sim, os professores estavam em polvorosa, inquietos, e conversadores – mais ou menos como os alunos que eles costumam pedir pra ficarem em silêncio – os músicos, providos apenas de instrumentos acústicos, e uma boa vontade irredutível, decidiram mesmo assim fazer a apresentação.

A primeira música, In a Sentimental Mood, foi executada duas vezes. Na primeira tentativa, problemas de microfonia atrapalharam a audição deste belo tema de Duke Ellington, em respeito ao público (desrespeitoso) a música foi novamente tocada.

Era visível o desconforto. Ao piano, Juca parecia não conseguir ouvir o que estava tocando, tendo em vista o barulho da platéia, e Bruno não estava nem um pouco feliz com a situação.

Mesmo assim, os dois tentaram tocar mais uma música do repertório, João e Maria, uma valsa de Sivuca. Não deu jeito, era impossível fazer a apresentação, para aquela platéia.

Quem sabe, este seja um alerta para os alunos, pais e comunidade em geral: os professores são muito mais demagógicos do que parecem, e muito mais desatentos do que se imagina. O Bruno e o Juca iriam fazer uma apresentação bacana? Ninguém sabe, eles foram embora e aprenderam que: com professor não se brinca, eles podem ser muito “sem graça” pra se divertirem com a música.

2 comentários:

Anônimo disse...

isso ai tche...ainda bem que nao fui eu qm fez a resenha...pq se fosse...falaria mais sobre a falta de respeito q houve conosco...alias...os professores nao cobram silencio em sala de aula??bom depois de hj..NGM deve calar a boca na sala...deixem os professores com caras de "taxo"....a mesma que eu fiquei em cima daquele palco!!

bruno-violino

everton maciel disse...

Porra! O ensino é um problema de estado no Brasil! Irrita ver a disposição dos professores. Irrita ver olhar para a cara dos professores que compreendem melhor a novela das 8 que suas disciplinas. Tenho vergonha desse país e dos seus professores. Meu otimismo deixa uma certeza: as próximas gerações não podem ser piores.
Parabéns pro juca e pro bruno pelo trabalho.