segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Renew no DITO CUJO

Robert Stoner Schuan

Advertência: O conteúdo abaixo vinculado é completamente fictício e discriminatório.

A Revolução dos Machos Dominantes encontrou um aliado muito importante, a indústria de cosméticos. Os produtos feitos para Homens estão conquistando uma fatia considerável do mercado. “Os clientes não encontravam produtos adequados para o tratamento da pele e dos cabelos masculinos. Nossa coleção For Man é a mais completa que existe no mercado atualmente”, disse Francesca Bianque Antonela Verusca Chardonnay L’enjoy entusiasmada com o sucesso dos produtos da grife 50.677° Floor. Os tratamentos estéticos deixaram de ser um tabu entre os garotos mais descolados. O implante capilar evoluiu tanto que nem se nota a “costura”. As depilações a lazer são encaradas com muita tranqüilidade, Botox, lipo, implante de silicone nas nádegas. Os Machos Bem Resolvidos (dizem que tem que ser bem resolvido pra se embonecar e não quebrar o pulso) têm uma infinidade de opções pra melhorar o visu.

João Licurgo Escalibur Ferreira Lovejoy da Silva, esteticista, 32 anos conta que seus clientes são exigentes e procuram produtos de marcas famosas. “Os homens estão preocupados com a qualidade dos produtos. O público masculino ainda não esta bem informado, por isso contratamos uma esteticista especialmente para orientá-los. Assim podemos prestar um serviço vip para estes moços que querem melhorar a aparência, mas não sabem nem como usar um hidratante.”

Esses tratamentos são para os homens que aderiram a corrente de pensamento Fru Fru (metrosexual é um nome fofo que inventaram pra designar homens muuuito vaidosos).

O padrão Macho Normal Sem Afetação agrega o macho que usa o desodorante spray mais barato que existe. Toma banho com o tradicional sabão de coco, loção pós barba só se for álcool de cozinha, xampu é daqueles que vêm em tubo de cinco litros e tem cheiro de maçã verde. O ápice da frescura higiênica é usar Pó Pelotense (o nome não ajuda). É só tomar banho, escovar os dentes e não usar roupa suja que está valendo. Entre os dois extremos fica a harmonia da aceitação masculina. A percepção da feiúra e da boniteza. Uma pessoa bonita é aquela que sabe compensar seus defeitos usando suas qualidades na hora certa e da melhor forma (acho que esta eu ouvi em algum programa de TV, ou livro de auto-ajuda, ou algum pastor bem intencionado me falou).

E é desta forma, reunindo os MBR (metrosexuais) e os MNSA (macho tradicional) que a Revolução dos Machos Dominantes agrega forças. Um dos representantes mais polêmicos da Revolução, o Agente – codinome - Ghilhota Nasço esbravejou:

“Viva as mulheres peladas das revistas destinadas ao público masculino (que jeito chique de se dizer revista pornô) e as nossas mães que transaram só para procriação”.

O mais importante é entender que o nosso Lego foi feito pra encaixar perfeitamente na pecinha delas. Vaidade na medida é amor próprio. Dá uma olhada na produção dos meninos. Eles estão se achando os bonitões. Este é o segredo.

Um comentário:

Fernando disse...

Ainda não cheguei nesta fase, hahaha.

O que me incomoda é não encontrar desodorante sem perfume no supermercado. Não sei se produzem pouco ou se tem mais interessados nele como eu.

Se produzem pouco, o mercado ainda não nos entendeu. Se produzem muito e ainda falta, o mercado também não nos entendeu.