sexta-feira, 17 de maio de 2013

Se dando bem em três [novos] passos

Uma das coisas que eu mais gostava de fazer há uns cinco anos atrás, quando trabalhava diretamente na redação de jornal e rádio, era atender as crianças. Sério! Adoro crianças. Só tenho jeito, voz e biotipo de ranzinza. Só. No mais, até de crianças eu gosto. Semanalmente, escolas da cidade resolviam visitar o jornal para "apresentar" aos alunos onde se "fazia" a notícia. Era fabuloso. Todo empolgado, para cada 10 frases que eu falava, umas sete eram destinadas à "importância de estudar", os "fundamentos da leitura", "vencer com honestidade" e outras bazingas e whiskas sachês.

Juro que não era hipocrisia da minha parte. Eu acreditava naquilo.

Hoje, com toda certeza, sou o cara mais desaconselhável para ficar perto de crianças ou adolescentes. Para repetir o mesmo discurso, eu precisaria ser extremamente hipócrita. Houvesse um dicionário ilustrado com o adjetivo desiludido, estaria minha foto lá.

Meus conselhos para as crianças de hoje são:

a) não estude. Arrume amigos convenientes. Mesmo que tenha que estar rodeado de pessoas insuportáveis, procure um jeito de tirar proveito em tudo. As amizades são a porta de entrada para apadrinhamentos confortáveis e rentáveis. Lembre-se: ganhar dinheiro = vencer na vida. Estudar é apenas a mais venerável das terapias ocupacionais;

b) não seja imbecil para ser intelectualmente honesto. Tudo que você precisa saber sobre a vida consiste em repetir os discursos politicamente corretos apresentados na novela das nove. O folhetim global é um resumo sensato e equilibrado de todos os mantras socialmente agradáveis aos ouvidos públicos. Preste atenção nesses detalhes. Pouco importam os negros, homossexuais ou as prostitutas, contanto que você saiba que é fundamental advogar publicamente a favor das 'minorias'. De preferência, mantendo-as longe. O importante é parecer politicamente correto. Não precisa ser. Não significa que você tenha que convidar um homossexual para jantar. A não ser que ele possa lhe ser útil, claro. Separe seu lixo sempre. Faça uma composteira. Essas coisas pegam superbem para manter a máscara de bacana, além de ajudarem com o passo seguinte:

c) fique com a consciência eternamente limpa. O melhor modo de fazer isso é acreditar em Deus. Por que se sentir culpado por querer se dar bem? Alguém não quer? Acreditar em Deus significa exatamente isso: trocar todas as dúvidas sobre seus próximos sentimentos pela certeza de uma vida melhor e eterna. Seja otimista com relação aos seus sentimentos e a imagem do futuro que eles projetam. O otimismo é o principal sinal da falta de caráter. A falta de caráter é o principal sinal da objetividade de suas pretensões megalomaníacas no mundo. Se você não conseguir acreditar em Deus, faça o que eu já falei: separe o lixo e monte uma composteira. Comprar uma bicicleta também ajuda a manter a consciência limpa. Mantenha um sorriso "honesto" e otimista com relação às suas ações no mundo. O otimista é o hipócrita nativo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Tá fundo o banhado hein ô Batista!

Lucas

Isabela Carvalho Santos disse...

Se me permite responder... vc precisa sair do Brasil!

Everton Maciel disse...

Obrigado, Isabela. Sinceramente, estou revendo minha postura de apenar viajar longas distâncias quando sou pago para isso. Mas tenho bastantes coisas para rever na vida.

Max disse...

qndo é que tu vai começar a postar isso no face ??? vai ter bem mais repercussao e meu portugues correto tb !!! há braço !!!

Everton Maciel disse...

Voltarei para o fb quando eu receber em dinheiro para dar audiência para eles. Não estou preocupado com repercussões de grande monta. Há braços.

Anônimo disse...

Pílulas de sabedoria. O everton não deve postar no face é bem melhor quando os fãs compartilham.
Juca fortes

Helena disse...

Oi? Que tipo de conselho é esse do segundo? Não entendi o propósito... "de preferência, mantendo-as longe"? Pregando uma sociedade em que se tolera mas não entende? Que não se consegue adentrar a pele do outro? Não entendo, prefiro uma pessoa que fale odeio negros, homossexuais, prostitutas aos falsos moralistas e que utilizam "máscara de bacana", pelo menos sabe-se com quem está lidando....