quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

A Maternidade e Outras Cagadas

Escrevi um texto para o Papo de Homem dizendo, basicamente, que a santificação da maternidade é uma cretinice. Alguém com o desejo sincero de ser mãe ou pai é um psicopata que quer um boneco para repetir palavras como "- Obrigado por se sacrificar por mim". "-Sou seu eterno servo por ter me dado a vida". Ou coisas piores tipo: "-Minha mãe é minha santa".

Estou convencido de que o desejo honesto de maternidade é um indicativo para localizar canalhas com mais agilidade. Mais: antes a gravidez acidental, do que um ranhento que vai ser adulado com aviso prévio.

Maternidade é uma furada, o texto.

Se você vê algo de especial e sagrado na família e na maternidade, procure a igreja mais próxima da sua casa.

10 comentários:

Diangela disse...

Oi, quer casar comigo?

Everton Maciel disse...

Não dá. Já tenho minha tampa de panela faz 10 anos.

Rebeca disse...

será que poderia ser menos grosseiro nos textos? obrigada!

Everton Maciel disse...

Não. Nos textos eu faço o que eu quero. E lê quem sabe e quer.

De nada.

Anônimo disse...

Everton estou no grupo de mulheres que nao quer ter filhos, e pela "santificação" das que querem e falam isso aos quatro ventos, quase apanho todo dia pela minha decisão... pressão social de alta voltagem,,nem imaginas..., é uma provação esta escolha...
que bom ler seu texto..um alento:) obrigada! Beatriz

Everton Maciel disse...

Acerta, Beatriz. A decisão de ter filhos é no geral uma decisão egoísta e irresponsável que não pensa no futuro das crianças.

Flavia disse...

O futuro é negro pra qualquer um que nasceu depois de 1970...

Anônimo disse...

Adorei seu texto. Compartilho da mesma ideia, e sou mulher! O melhor é ler os cometários e perceber que muita gente faltou a aula de interpretação de texto. O resto são apenas pessoas sem argumentos que ao se sentirem ofendidas cometam besteiras tentando ofender você.
Parabéns pela coragem de sempre..

Anônimo disse...

Tiraram o texto do ar. Dá para postar por aqui?

Juliana Boaventura disse...


Ei, quero ler este texto! Esta fora do ar!

Att,