sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Um mau exemplo que vem de Porto Mauá

Everton Maciel e Júnior Grings

Vilson Winkler é o nome de um funcionário público concursado da prefeitura de Porto Mauá. Winkler é conhecido regionalmente por abastecer veículos de comunicação com textos informativos e, principalmente, asneiras.

Com a coleção de e-mails contento bobagens que Vilson remeteu do domínio oficial da prefeitura de Porto Mauá (@portomaua-rs.com.br) , a reportagem do Blog do Capeta tem uma oportunidade gloriosa: tratar do mau uso do tempo de funcionários públicos, da ociosidade nas repartições e da jocosidade com que é tratado o dinheiro dos nossos impostos.

Colecionamos nos computadores da nossa Redação do Capeta dezenas de e-mails enviados pelo servidor. São correntes, textos de procedência duvidosa e inutilidades de toda ordem.

Procurado para falar sobre o assunto, o prefeito de Porto Mauá, Manico Dinon (PMDB), não foi encontrado para comentar o problema. Questionado pelo Capeta, o funcionário público diz não ver mal uso do seu tempo nas repartições públicas de Porto Mauá: "Às vezes recebo uns e-mails interessantes e repasso para os conhecidos. Muitas vezes, não sei se é verdade, mas é interessante. Não vejo problema", reconhece e justifica Winkler.

Muitos profissionais da imprensa regional reclamam da postura. Um reconhecido radialista da Região diz o seguinte sobre o comportamento do funcionário público: "Eu não leio essas bobagens no ar. Não tem procedência. Dependendo do assunto nem abro o e-mail", declara o profissional que prefere manter o seu nome em sigilo.

Sugerimos aos leitores que residem ou têm vínculo com Porto Mauá que peçam para o servidor dedicar o seu tempo e os seus neurônios aos trabalhos de ordem pública. A conta de e-mail utilizado pelo servidor do povo mauense é a seguinte: vilson@portomaua-rs.com.br.

O caso de Porto Mauá não é isolado, mas precisávamos externar no Blog uma preocupação de todo cidadão que se importa com a utilização da máquina pública adequadamente.

3 comentários:

Apedeuta disse...

É "mau uso" e não "mal uso", capeta burro.

Blog do Capeta disse...

Estou procurando até agora "mal uso", crente.

Anônimo disse...

Eu acredito que um e-mail ou outro não é problema, mas se forem muitos, que comprovam a falta de compromisso com o trabalho deve ser analisado.Agora para expor a imagem do funcionário, tem que avaliar a conduta profissional dele no trabalho, às vezes o cara passa esses e-mails na hora do almoço.Em resumo precisamos de mais informações para poder formar uma idéia positiva e/ou negativa.