sábado, 18 de abril de 2009

Enchente em Altamira

Júnior Grings, em Campos Lindos (TO)

O caos que se tornou Altamira (PA), cidade que fica às margens do rio Xingu, não é novidade para os moradores daquela região. Seguindo a risca o que diz na frase na cartola do Blog, fui em busca de alguma coisa diferente sobre o ocorrido. Tenho alguns conhecidos e parentes morando lá, e também conheço bem a cidade.

Não é novidade alguma o volume das chuvas naquela região, nessa época do ano. A zona de convergência intra-tropical desce a Linha do Equador, encontra calor e umidade e despeja água sem parar. O que aconteceu na madrugada do último dia 12 não foi nada mais que um grande volume de chuvas nas cidades. Como o rio Xingu estava acima do nível normal, acabou represando os córregos e as drenagens urbanas. Isso alagou a cidade inteira.

O pânico que tomou conta na cidade é porque, desta vez, a água cresceu de maneira mais rápida que habitualmente. Como relata a moradora Daniela Pfiz: “moro aqui há 11 anos, tenho vizinhos que moram a mais de 50, e nunca foi visto algo do gênero”.

Segundo as previsões, o pior está por vir. Algumas fontes meteorológicas indicam um índice pluviométrico superior aos registrados nos últimos 30 anos. O que serve de consolo é que o período de chuvas está caminhando para o seu fim.

Vamos torcer para que os moradores da agradável e simpática cidade de Altamira não sofram mais nenhum imprevisto.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

A religião vende mais que a música

Continuamos sendo destaque e anedota na Europa. O jornal espanhol El País, desta sexta-feira, 17, destaca um fenômeno brasileiro: a neurose que vende discos. Aqui, os padres-pops fazem mais sucesso que músicos de verdade. A bola da vez é o padre-galã Fábio de Melo. (Leia mais no site do jornal, em espanhol)

quinta-feira, 16 de abril de 2009

E-mail da Europa


Essa foto foi tirada no dia cinco de abril de 2009, na visitação da Galleria Dell`Accademia, na cidade de Firenze, em Florenca. A obra foi iniciada em 1502, após Michelangelo terminar a pintura da Capela Sistina, e terminada em 1504. David foi esculpido em um único bloco de mármore. A estátua impressiona pelo seu tamanho. Realmente, não imaginava que essa obra fosse tão grande. São cinco metros de altura. O mais impressionante fica por conta dos detalhes: todos tão bem trabalhados. Desde a unha do pé, até os cabelos. Ainda, chama atenção às mãos e a cabeça: não são proporcionais a um jovem, mas sim a um adulto. Isso foi intencional. Michelangelo queria o contraste da juventude com a força de um adulto. Foi uma experiência muito interessante. Aprendi muitas coisas sobre um dos maiores artistas que já viveu.

Fabiano Silva de Freitas, da Itália

Mais luto

Acabo de ver no site do Jornal Noroeste que mais um amigo meu se suicidou. Olha, gente, muito equilíbrio nessas horas. Essa pessoa, em especial, foi a figura mais calma que já conheci. Lamento muito o ocorrido, e espero que mais ninguém venha inflar minha reportagem de 4 de fevereiro de 2008 nesse blog: Os suicidas da Região Noroeste. Força à família!

Exposição de desenhos


A Galeria de Arte do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Pelotas (IAD) lançou nota convidado a comunidade para a mostra do desenhista Sandro Andrade. A exposição chama-se "Rastreador: percurso de personagem". A visitação pode ser feita a partir da próxima sexta-feira, 17, até o final do mês de abril. A galeria do IAD está aberta de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 14h às 17h30. O IAD fica na rua Alberto Rosa, 62, em Pelotas.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Acatar é fácil; entender é difícil

Júnior Grings, de Campos Lindos, Tocantins

Algumas coisas ecoam aos meus ouvidos. Isso acontece mesmo aqui, na distante cidade de Campos Lindos, no Tocantins. Observem citação do texto do amigo Jonas Diogo que vou transcrever abaixo (grifos meus):

“Os veículos comprados com os recursos não declarados só foram declarados como utilizados em campanha eleitoral DEPOIS que uma representação levada à Justiça, em outubro de 2008, alegou que os veículos haviam sido doados em troca de votos”.

Vou tentar ser lógico analisando os fatos. O prefeito de Horizontina, Irineu Colato, teve as contas eleitorais reprovadas por não utilizar conta bancária para as movimentações financeiras da campanha, procedimento obrigatório, segundo a Justiça Eleitoral, e seguido a risca por seus oponentes no pleito.

O simples fato da ausência de tal conta já é uma vantagem eleitoral, pois, enquanto os oponentes do Sr. Irineu utilizavam de um espaço público para movimentações financeiras, ele movimentava suas finanças eleitorais entre quatro paredes. Para todo depósito em uma conta-campanha, deve haver um recibo eleitoral correspondente. Explico melhor: eu, Júnior Grings, para fazer um depósito para algum candidato, devo ir até o banco, fazer um depósito identificado. Lá, constará meu CPF e RG. Depois o candidato deve me dar um recibo eleitoral (objeto que é controlado pelas executivas nacionais de cada partido e pela justiça eleitoral) do valor depositado. Quando esse valor é gasto, deve existir uma nota fiscal ou um recibo (com CPF e RG), que equivalem aos cheques ou aos saques. Sem esse controle bancário das movimentações (feito por extratos e saldos que são encaminhados à Justiça Eleitoral), é bem mais fácil promover alguma atividade ilícita. Eu disse: bem mais fácil.

Apesar de levar vantagem com a não abertura das contas, sou obrigado a concordar que até aí não existe prova material para a cassação. Entretanto, quando colocamos o ingrediente que cito do texto grifado do colega Jonas, o caldo engrossa um pouco. Se a compra dos veículos não estava sendo declarada antes da representação encaminhada até o Ministério Público, logicamente só posso deduzir que se tal representação não existisse tal fato nunca seria declarado. Então, sem possibilidade de avaliação da movimentação da conta bancária e com um antecedente de ocultação de movimentação, com toda liberdade, posso inferir que não tenho garantia nenhuma que houve ou não houve outra movimentação ilegal.

Outro detalhe bem interessante na matéria do Jonas é a afirmação do Juiz Eleitoral de Horizontina:

"O juiz eleitoral, Antonio Luiz Pereira Rosa, diz na sentença despachada na quarta-feira, 8, que é ilegal a não declaração dos recursos financeiros na campanha eleitoral, mas decidiu pela não cassação por entender que o valor de R$ 11,5 mil não declarados não influenciaram no resultado do pleito. Pereira Rosa considera ainda que, mesmo os recursos não sendo declarados, não foram utilizados para fins ilícitos, já que a aquisição de veículos para campanha eleitoral é legal."

Em uma eleição, onde a diferença entre o primeiro e o terceiro candidatos foi de 393 votos, saber a medida do que influência ou não no resultado do pleito é algo quase que sobre natural. E devemos, ainda, considerar os fatos mencionados acima em relação à prestação de contas.

Para encerrar, quero deixar claro que respeito e acato a decisão do Juiz Eleitoral de Horizontina, mas, reservo-me no direito de não entendê-la.

Leia mais sobre o caso

Justiça nega pedido de cassação do prefeito de Horizontina. Oposição recorre

Jonas Diogo, de Horizontina

A Justiça Eleitoral negou o pedido de cassação de mandato do prefeito de Horizontina, Irineu Colato (foto), e seu vice, Ricardo Sauer. Eles foram acusados pelo Ministério Público (MP) de captação e uso ilegal de dinheiro na campanha eleitoral de 2008. O pedido de cassação foi feito pela promotora Caroline Spotorno da Silva com base na rejeição das contas da campanha de Colato. Ele utilizou de R$ 11,5 mil para comprar veículos para a campanha. Esse dinheiro não foi declarados pelo comitê financeiro. Além disso, Colato não abriu uma conta bancária para movimentar os recursos de campanha, o que é obrigatório pela legislação eleitoral.

No relatório do MP, a promotora Caroline afirma que a não declaração dos recursos pelo candidato, nem na prestação de contas do comitê financeiro do partido “devem ser considerados ilícitos”. Por este motivo, a pedido da promotoria, a Justiça havia rejeitado as contas de campanha do então candidato que não abriu conta bancaria para movimentar o dinheiro utilizado na campanha.

O relatório do MP afirma que a ausência de declaração do valor na prestação de conta do PP, partido de Colato, e a não abertura de conta de campanha abrem dúvida sobre a real movimentação financeira da campanha. Ou seja, o relatório afirma que pode ter havido uma movimentação muito maior do que a chegou à Justiça Eleitoral, com a prática do chamado “caixa dois”. Ao tratar do assunto, a promotora Caroline diz que há “grande dúvida acerca dos outros valores que também não devem ter sido declarados, visto que o simples fato de não ter sido aberta a conta bancária específica acarreta na falta de controle dos valores e gastos em campanha eleitoral, fazendo com que não haja transparência e ocorra um desequilíbrio entre os concorrentes”.


Juiz eleitoral não vê problema com valores não declarados e ausência de conta da campanha

O juiz eleitoral, Antonio Luiz Pereira Rosa, diz na sentença despachada na quarta-feira, 8, que é ilegal a não declaração dos recursos financeiros na campanha eleitoral, mas decidiu pela não cassação por entender que o valor de R$ 11,5 mil não declarados não influenciaram no resultado do pleito. Pereira Rosa considera ainda que, mesmo os recursos não sendo declarados, não foram utilizados para fins ilícitos, já que a aquisição de veículos para campanha eleitoral é legal. Os veículos comprados com os recursos não declarados só foram declarados como utilizados em campanha eleitoral depois que uma representação levada à Justiça, em outubro de 2008, alegou que os veículos haviam sido doados em troca de votos. Na época, os advogados de Colato alegaram que os carros foram utilizados em campanha o que teria aberto caminho para suspeita de “caixa dois”.


Advogados da oposição recorrem da decisão

Os advogados do PDT, autor da representação, devem recorrer da decisão. O advogado do partido, Andrei de Oliveira, lamentou a decisão e disse que já recorreu da sentença junto ao Tribunal de Justiça. “Recorremos porque continuamos acreditando que houve pratica de caixa dois e que isso influenciou no resultado da eleição. O MP também entende assim, tanto que recomendou a cassação”, afirmou Oliveira. O PDT é autor de mais dois recursos no TRE sobre irregularidades na campanha de Colato.


Leia mais sobre o caso

Site do Colpo


O meu amigo advogado Roberto Colpo colocou no ar seu site profissional. Muito além de oferecer seus serviços, Colpo tem artigos de opinião e prestação de esclarecimento jurídico. O moço sabe onde pisa. Acesse.

Leia o blog do professor

Acesse o blog do professor Luiz Guilherme Amaral

Capeta em Porto dos Casais

Na minha peregrinação de páscoa, aproveitei a capital de todos os gaúchos, Porto Alegre. Quero deixar duas dicas: o restaurante Sabor do Brique, onde se tem uma comida com preparação refinada a vontade por R$ 12, em frente ao Brique da Redenção. Também recomendo a Linha Turismo de Porto Alegre. O passeio custa, apenas, R$ 10 e dura mais de uma hora! É uma viagem e tanto com um guia orientando sobre os principais pontos de Porto Alegre. Muitas vezes a gente conhece o lugar, mas é ignorante sobre as questões envolvendo história e geografia. Espero que esse serviço continue sempre sendo mantido pela prefeitura da capital. Uma excursão dessas, se agenciada por uma empresa particular, não sairia por menos de R$ 25.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Casal é morto porque queria se casar

Onde está o século 21?

Militantes do grupo Talebã assassinaram um jovem casal que tentou fugir do Afeganistão para se casar, afirmaram autoridades do país. O homem, de 21 anos, e a mulher, de 19, foram mortos a tiros na segunda-feira em frente a uma mesquita na província de Nimroz, no sudoeste do país, região onde os talebãs têm forte influência.

O governador da província, Gulam Dastageer Azad, afirmou que o casal tinha fugido para se casar pois suas famílias não aprovavam a união. De acordo com o governador de Nimroz, os clérigos do Talebã emitiram um decreto religioso (fatwa) que determinou a morte do casal.

(Leia mais no site da BBC Brasil)

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Fui lá e fiz...

Depois de uma estrada punk-rock-hard-terrível, estou de volta em Pelotas. Sobrevivi. Mesmo depois de perder a carteira com documentos e passagem, atravessei o Rio Grande do Sul e (para azar dos sindicalistas) estou vivo.

Digo isso porque minha avó não queria que eu buscasse o reembolso da passagem extraviada junto à empresa concessionária do transporte interurbano. Não bastasse perder a CNH (ufa! Não carrego Carteira de Identidade e CPF no bolso), R$ 70 em dinheiro e dois cartões de crédito, minha velha e simpática vovó sugeriu algo sobre não buscar uma segunda-via da passagem.

Alguém estaria afim de perder mais essa grana? Fui lá, e busquei!

Ela argumentou que se tratava de um “sinal indicando alguma coisa terrível com o ônibus”.

Realmente, lembrei de coincidências com pessoas que perderam o avião, no último minuto, e ele explodiu no ar, segundos depois de decolar. E outros casos, onde pessoas não entraram no carro capotado e nem o periquito da família sobrou vivo. Mas não dei ouvidos à minha avó. Fui à empresa com o Boletim de Ocorrência Policial debaixo do braço e pedi para sentar no mesmo lugar.

Resultado: bobagem da cabeça dela. Estou bem e não existem “sinais” de nada. O maior transtorno da viagem foi um banheiro fedorento do meu lado. Telefonei para a vovó e brinquei: “Deus é um travesso, né, velha?”

“A Forma das Coisas”: peça romântica no SESC

A programação do "Arte Sesc: Cultura por toda parte", apresenta o Espetáculo Teatral "A Forma das Coisas”, do Rio de Janeiro, dirigida por Guilherme Leme e com texto inédito no Brasil do diretor e dramaturgo americano Neil Labute. A apresentação acontece no Teatro do Sesc de Santa Rosa (Rua Concórdia, 114).

“A Forma das Coisas” conta a história de Evelyn e Adam, pessoas completamente diferentes. Ela é uma bela e arrojada estudante de Artes prestes a concluir seu mestrado. Ele, um sujeito tímido e introspectivo, que trabalha como guarda do Museu da Universidade. Os dois se envolvem e Adam, pouco a pouco, começa a transformar seu jeito de ser, física e moralmente, moldando-se aos gostos e desejos de Evelyn.

A peça será apresentada domingo, 19, às 20h. Os ingressos estão disponíveis a R$ 5 (comerciários e estudantes), R$ 8 (empresários) e R$ 10 para (comunidade em geral).

Mr. Pi

Um dia chega a hora de jogar bocha! Quem argumenta é o Everton Cunha, o Mr. Pi.

Eis o site do moço. Sim, moço! Porque, apesar de jogar bocha, ele ainda não é velho!

Veja

domingo, 12 de abril de 2009

Acesse

Hoje é domingo de páscoa. Como todo Ateu - com A em caixa-alta, "não tô nem ai!" Por isso, uso o Capeta para recomendar um site bem bacana, principalmente, para que gosta de fotografias. É o Photography of Nad Iksodas.

O nu artístico está sendo reformado diante dos nossos olhos, mas só vamos descobrir isso em 20 anos ou mais. Depois não entendem porque a humanidade é uma classe despresível. Reconhecemos as coisas boas quando elas já estão com uma camada de poeira! Isso é deprimentente.